domingo, fevereiro 14, 2016

TV BLOGUE - MADEIRA ANTIGA


(Lisboa) Esta compilação de fotografias antigas da Ilha da Madeira começa com uma que me é particularmente querida. As imagens são de data desconhecida e de autor também desconhecido. A foto que me refiro é da Ribeira de Santa Luzia, na zona da Ponte Nova. A Ponte Nova é central nessa imagem. Os meus pais viveram na rua do mesmo nome por muitas décadas e eu fiz toda a minha infância e juventude também por esta zona. Como escrevi em cima, a data disto é desconhecida. Esta foto deve ser muito anterior à minha existência também. Há coisas que me são trazidas à memória por esta fotografia. A Rua 5 de Outubro, que é a rua que acompanha a margem direita da Ribeira de Santa Luzia, acabava no cruzamento da Rua dos Netos. Eu lembro-me do prolongamento estar a ser construído, isto nos anos 1980 do século passado. Lembro-me se ser uma via de terra e cujos passeios do lado da ribeira são construídos já em cima da mesma, numa espécie de varanda sobre a ribeira. As árvores que existiam também numa configuração paralela ao percurso da ribeira foram também retiradas dos seus dois lados, para haver mais espaço para carros e passeios. O Edifício Novo do PSD, sede do partido na Madeira, esquina da Rua dos Netos com a Rua 5 de Outubro também não existia. As árvores tapam-me a visão para a Rua da Ponte Nova por isso não consigo perceber se já neste tempo existia a mercearia da esquina com a 31 de Janeiro. Mercearia onde eu conheci os Ovos Kinder pela primeira vez, aqueles ovos deliciosos com pequenos brinquedos no seu interior. Eu confesso que gostava dos brindes mas o chocolate dos ovos era muito saboroso. Alguns desses brinquedos, ou mini brinquedos, são muito interessantes. Essa mercearia desapareceu também nos anos 1980 do século XX, arrisco-me a dizer talvez na primeira metade dessa década. O que me lembro mais da rua? Lembro-me da padaria, num edifício enorme, o maior da rua, que depois fechou e passou a edifício de escritórios mas manteve a fachada. Anos mais tarde recebe a IURD naquilo que era anteriormente a garagem da padaria. Lembro-me do stand da BMW que desapareceu também, a escola da Dona Sofia que me lembro bem de funcionar. Existia uma paragem de autocarros ao pé da BMW que entretanto passou para a Elias Garcia. O bar Vezúvio que desapareceu também e era um antro de bêbados. Era interessante ter documentado em imagens as transformações sofridas nestas últimas décadas na Rua da Ponte Nova. Os seus personagens também foram mudando ao longo dos tempos. Uns morreram, como a anciã Agostinha e o seu marido, muitas vezes a percorrerem os seus passeios embriagados. Outros ainda por ali viverão mas a rua mudou muito.

1 comentário:

LOO ROCK disse...

Caro Amigo,
A imagem da Ponte Nova é muito antiga dos princípios do Sec. XX. A Padaria aa que se refere é a dos Lojas e a mercearia possivelmente a Nova Grécia, na esquina da Rua das Dificuldades. Existia ainda um barbeiro, um pouco abaixo a Progresso - Escola de Condução que segundo sei, ainda existe!O Vesúvio, esse estabelecimento era emblemático, não só pelos desacatos e grandes festanças que como outros a cidade do Funchal tinha. O chamado Largo da Cruz Vermelha ou a zona do Mercado, tinham estabelecimentos memoráveis, de má fama e zaragatas a que se juntavam por vezes "meninas" de "boa estirpe"... Vivi na Rua do Pombal e na Rua da Conceição nos anos 60, tendo assistido a imensas cenas dignas do far west.