quinta-feira, fevereiro 11, 2021

DE VOLTA A MACAU

(Lisboa) De volta a Macau, em pensamento apenas, relembrando as palavras do Professor Brás, lá na antiga Escola da Carreira, no Funchal. Ele dizia que só há uma coisa mais rápida que a velocidade da luz, é o pensamento. Pensamos e estamos na Lua, exemplo que dava aos seus alunos. Coisas que me ficaram na cabeça dessa altura. Aqui na imagem, um cartaz num local sujo pelas obras, na Taipa em Macau, a comemorar os 70 anos da República Popular da China. A China em números impressiona, é um país 140 vezes maior que Portugal em população, em área 104 vezes maior. Ontem tornou-se o sexto país a atingir Marte com uma missão espacial (Tianwen-1). A China amanhã começa um novo ano, o ano do boi. Bom ano.

terça-feira, fevereiro 09, 2021

#ARABSTOMARS

DUBAI ONE - MARS HOPE MISSION

(Lisboa) Uma fotografia da emissão de hoje da Dubai One, a cobrir a primeira missão árabe a Marte. Uma missão que consiste em colocar uma estação meteorológica em órbita do planeta vermelho. O satélite artificial chama-se Hope. Não há imagens ao vivo. Os tempos de comunicação com Marte não são muito rápidos, demora uns minutos até se conseguir comunicar com qualquer sonda a esta distância. As velocidades de transferência de dados também não permitem vídeos em tempo real, há outras prioridades em termos de dados a fazer chegar. Quando terminou a emissão especial começou a novela da TV Globo Orgulho e Paixão, de 2018. Traduzido para inglês como Pride and Passion, com som original em português e legendas em inglês e árabe.

#ArabsToMars

Referências:

sábado, fevereiro 06, 2021

A FILOMENA

(Lisboa) O voo 1687 vinha de Lisboa e o avião desse voo ia ser utilizado para me levar de novo para a capital. Era o pico da Filomena e lá fora, para além da barreira de vidros do Aeroporto só se viam os postes de luz a abanar com vento com chuva. O voo saiu de Lisboa pela pista 03, era o CS-TVE da TAP. Saiu para norte, deu a volta pela ponte Vasco da Gama e rumou a sudoeste a 39 mil pés. Quando passou pelo Porto Santo já vinha a pouco mais de 13 mil pés de altitude. Estava a descer para o Funchal, ou melhor para o Aeroporto da Madeira que fica fora do Funchal mas esse é o nome que aparece nos ecrãs. Parecia tudo bem, tudo bem encaminhado para que o meu plano fosse em frente. Quando chegou perto da costa nordeste deu uma volta a 12 mil pés, uma segunda volta mais pequena onde desceu até aos 7 mil pés e uma terceira onde chegou aos 3 mil e saiu em direcção à Ponta de São Lourenço. Como é que sei estes detalhes todos? Existem aplicações para telemóveis que nos dão estas informações quase em directo. Fez-se à pista 05 mas abortou a aproximação. Regressou à altitude de 3 mil pés e no mesmo sítio onde anteriormente tinha estado às voltas. Deu mais 3 (voltas) e uma 4ª, mais pequena, e apontou para a Ponta de São Lourenço. Desta vez não se chegou a fazer à pista passando por Gaula, fez o desvio para sudeste e seguiu para Lisboa. Fiquei mais um pouco a observá-lo para ver se voltava mas a altitude só aumentava e a direcção não mudava para sul. Fiquei a pensar que passaria mais uma noite no calor do Funchal e teria uma noite a menos no frio inverno da cidade das sete colinas. Estava contente mas não tinha realmente razões para isso. Ficar sem um voo significa a incerteza de quando voltar, significa toda uma logística familiar que precisa de ser pensada, enfim, pensei mas não senti. Achava que devia me sentir chateado e raivoso mas não estava. Ainda liguei uma última vez para aplicação e vi que o avião da TAP que me iria levar só se afastava. Fui à porta pedir informações e à espera de ver confirmada a minha intenção de voltar ao Funchal. A senhora disse-me que não me preocupasse que o voo ainda iria sair hoje. Nesta altura deveriam ser umas 20h. Voltei com um sorriso arrogante pensando que sabia mais do que a informação que me tinha sido dada. Descobri no caminho (alguém nos disse, em modo segredo) que havia um avião estacionado que estaria a ser preparado para nos levar. E assim fomos todos, depois de uma descolagem mais agressiva, para as baixas temperaturas do continente europeu.

sexta-feira, fevereiro 05, 2021

FAVA RICA

FAVA RICA - MERCEARIA


(Lisboa) Na esquina da Rua dos Netos com a Rua do Castanheiro, no Funchal, a mercearia Fava Rica. Não sei quando apareceu mas lembro-me dela desde sempre, desde os tempos de Escola da Carreira, há mais de 30 anos, ainda a Ford era em frente e a RDP, a Rádio Difusão Portuguesa, estava um pouco para lá, na mesma Rua dos Netos mas antes de chegar à Rua dos Ferreiros. É um espaço muito pequeno mas que tem tudo o que é essencial. Fica numa zona da cidade onde há muitos espaços devolutos. Interessante passar os olhos pelas referências (1) e (2) para saber um pouco mais desta rua dos Netos que já foi privada, segundo as mesmas referências, teria sido mesmo a rua dos Netos, da família Neto.

Referências:

(1) - https://pt.wikipedia.org/wiki/Rua_dos_Netos_(Funchal)

(2) - https://www.ruasdofunchal.com/2012/01/rua-dos-netos.html

sábado, janeiro 30, 2021

AVIÃO EM ÁGUA DE PENA

Noratlas 2501, de matrícula 6419

Noratlas 2501, de matrícula 6419

Noratlas 2501, de matrícula 6419

Noratlas 2501, de matrícula 6419

Noratlas 2501, de matrícula 6419
 

(Lisboa) Em 2012 passei em Água de Pena e tirei estas fotografias. Estava a chover na altura, a captação foi feita dentro do carro. Depois as imagens ficaram num baú digital, porque hoje quase tudo é digital, até mesmo muitas relações humanas. Há uns dias o tema voltou e fui procurar o que era feito destes zeros e uns armazenados. Tirei a poeira de cima das imagens, poeira digital, mais uns zeros e uns. Fui recordar a história. Estas imagens são de um Noratlas 2501, de matrícula 6419, e pelo que vi em (1), era um avião militar, estão lá as especificações técnicas. De acordo com a mesma fonte, a Força Aérea Portuguesa adquiriu 28 equipamentos destes. Este das imagens tinha a matrícula 6419 e veio da Força Aérea Alemã. Este avião foi bombardeado a 13 de Novembro de 1975, uma quinta-feira, pela Frente de Libertação do Arquipélago da Madeira (FLAMA), uma organização terrorista que pretendia a independência da Madeira.

Referências:
(1) - https://ab4especialistas.blogspot.com/2012/12/nord-aviation-n-2501-e-n-2502-noratlas.html
(2) - https://en.wikipedia.org/wiki/Nord_Noratlas

quarta-feira, janeiro 27, 2021

DIÁRIO DA PANDEMIA

(Lisboa) Parece que está tudo parado mas não se deixem iludir por isso. Está muita coisa a acontecer neste momento, muita coisa mesmo. Não é possível escolher acompanhar todos os temas, apenas alguns. Um dos temas que tenho acompanhado é a evolução da covid-19 no Brasil. Com um presidente claramente a não ajudar, no caso brasileiro, os números já são piores em Portugal no número de mortos por milhão de habitantes do que no lado de lá do Atlântico. No caso deste indicador, já não voltam para trás. Piorou muito nos últimos dois a três meses, parece que os portugueses desistiram. A comparação com o Brasil não é para encontrar o melhor nem muito menos o pior. O Brasil tratou sempre a covid-19 com ambiguidade, com o Presidente e os seus fieis a remar contra a corrente médica e científica. Teve um crescimento mais ou menos constante ao longo do tempo. No caso português parece mesmo que desistimos lá para o início de novembro, desistimos de lutar. Não sei se foi o Natal, ou o fim de ano, ou a esperança da vacina, o cansaço acumulado ou o somatório de várias partes disto tudo. Os dados para a construção dos gráficos são da DGS e do Ministério da Saúde do Brasil.

ÓBITOS POR MILHÃO - BRASIL - PORTUGAL

Não é difícil justificar a falta de empenho do Governo Federal no Brasil (1) (2). Desde o início, foi a gripezinha e a recomendação dos tratamentos com métodos comprovadamente ineficazes. Lembram-se do quem toma cloroquina é de direita e quem toma tubaína é de esquerda (4)? A paródia continuou com a ridicularização da vacina (3), quem a tomar poderia transformar-se num réptil. Uma realidade que era impressionante para mim, espectador deste lado. Faltou referir a total insensibilidade para com as vítimas. Faltou referir outros espectáculos que todos vimos de afronta ao poder democrático.

Aproveito a minha viagem ao outro lado do oceano para dar uma vista de olhos ao que se vai passando na Madeira. A Madeira também não está parada embora as pessoas sejam aconselhadas e estar em casa. Na sequência das Presidenciais o Chega pode substituir o CDS, já nas próximas eleições regionais, eu digo substituir porque se uns crescem alguém vai ter de descer, em percentagem (5). Este pedir respeito ao Chega, por parte de Albuquerque, significa se tiver de ser para o PSD manter o poder que mantém há mais de 40 anos que seja. Vale tudo para somar 24 deputados. Sobre a Pandemia, na página https://covidmadeira.pt/dashboard/ o gráfico está desactualizado desde 4 de janeiro.

COVID-19 - MADEIRA


terça-feira, janeiro 26, 2021

AINDA SOBRE 2020

(Lisboa) 2020 foi um ano difícil. Enquanto muitas pessoas faziam a sua parte para se protegerem a si e aos outros, muitos também desvalorizaram a covid-19, desvalorizaram o isolamento, desvalorizaram o uso das máscaras, ao mesmo tempo e em contradição, propagaram o uso de placebos para tratamento sem qualquer evidência em relação a uma cura da doença, como se isto de ciência fosse uma questão de fé, só de fé. Quando saíram as vacinas fizeram troça, em linha com o que têm dito e escrito ao longo do último ano. O tempo passa e continuam a comparar a covid-19 com a gripe. Hoje estão mais de 700 pessoas em cuidados intensivos, em Portugal, por causa da covid-19, morreram mais de 10000 pessoas da doença, em Portugal, por causa da covid-19, mas eu já não tenho esperança que essas pessoas que divulgam essas coisinhas estranhinhas mudem. Há muita informação a circular sim e muita dela contraditória, mesmo de fontes oficiais. Mas ainda assim é possível estar informado, estar bem informado, escolher estar bem informado. Sejam burros à vontade mas não apaguem o que escreveram ao longo destes últimos meses das vossas redes sociais. Essa é a vossa história, a vossa triste história para alguns, a vossa positiva história para outros. As vacinas colocadas em circulação passaram todos os testes que tinham de passar antes de serem disponibilizadas para a população. Israel está imparável e é curioso de ver como os resultados aparecem em proporção com os esforços desenvolvidos. Estas notícias enchem-me de esperança e alimentam as minhas forças para chegar até ao fim com a ficha limpa de nunca ter baixado a guarda, de nunca ter incentivado a que ninguém baixasse a guarda. Foi o meu pequeníssimo contributo, é só o que posso fazer.

Referências:

(1) - https://www.timesofisrael.com/week-after-2nd-pfizer-vaccine-shot-only-20-of-128000-israelis-get-covid/

segunda-feira, janeiro 25, 2021

OS SITES DOS CANDIDATOS

(Lisboa) Acabou a campanha, as eleições foram ontem e os sites dos candidatos em breve devem sair do ar. Ficam para a história estas imagens. Nem todos os candidatos têm página na Internet. A ordem de apresentação das imagens não respeita nenhuma regra em especial.

PÁGINA NA INTERNET DA CANDIDATA ANA GOMES

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO TIAGO MAYAN

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO VITORINO SILVA

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO ANDRÉ VENTURA

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO JOÃO FERREIRA

PÁGINA NA INTERNET DA CANDIDATA MARISA MATIAS


sábado, janeiro 23, 2021

JOÃO FERNANDES VIEIRA

JOÃO FERNANDES VIEIRA


(Lisboa) Nas corridas vou aproveitando os trajectos e fazendo pequenas alterações e pausas para passar nos lugares. Para ver como estão. Saco do telemóvel, porque não dá para correr com a outra máquina e levo a imagem comigo para mais tarde recordar, para mais tarde investigar mais sobre o que é. No Jardim Municipal do Funchal está um busto de João Fernandes Vieira. O autor da obra é António da Costa Motta e data de 1925 (2).

Referências:

(1) -  https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Fernandes_Vieira

(2) - https://statues.vanderkrogt.net/artist.php?webpage=ST&id=Costa0Motta.Antonio_sobrinho&object=A&page=1

sexta-feira, janeiro 22, 2021

UMA CARTA QUE NUNCA SERÁ ENTREGUE

(Lisboa) Se eu escrevesse uma carta ao meu pai que já não está aqui entre nós, teria de lhe explicar o que se passou desde que deixou este mundo. Teria de lhe contar que vencemos o Festival Eurovisão da Canção e o Europeu de Futebol. Sim, aquele festival onde por vezes nem pontuávamos e que passava na televisão desde o tempo em que era a preto e branco, num sábado à noite lá para maio. Antes disso e pela primeira vez, partidos de esquerda aprovaram o orçamento e apoiaram um Governo em Portugal, pondo fim ao conceito exclusivo de partidos do arco da governação. Cavaco Silva já não é Presidente da República e ainda que ache que ele terá votado no professor nas duas eleições, também acredito que votaria Marcelo Rebelo de Sousa e estaria contente com a sua eleição. Na Madeira o caminho também parece estar a evoluir e terminaram as maiorias absolutas de um só partido, obrigando a que haja conversa e negociação entre grupos. Na Madeira estas coisas são mais lentas mas vai chegar o dia. Seria a hora H e o dia D, do mês M e de um ano Y. Isto explicado com o mesmo rigor que o Ministro da Saúde do Brasil se referiu ao dia em que a vacinação iria começar no Brasil (1), há uns dias atrás. A vacinação de uma doença que nos começou a atingir há mais ou menos um ano, uma doença chamada Covid-19, o acontecimento mais marcante para todos desde que o meu pai deixou de estar aqui. Teria de lhe contar que o mundo parou em 2020. Ficámos em casa, quem podia, mas veio uma onda que passou no início do verão e achámos que foi duro. E foi. Tivemos a oportunidade de ver o que se passou em Itália e Espanha e fechámos tudo! Fomos rápidos. Fechámos fronteiras e espaço aéreo. Foram muitos dias de março e todos os de abril iguais a um domingo de Páscoa. Depois veio uma segunda e sobreposta a essa estamos a viver uma terceira, nestes dias de janeiro em que escrevo estas linhas. Num mundo cheio de informação que cada um de nós produz a toda a hora desde que acorda até dormir. Tanta informação misturada com desinformação, com desperdício do tempo, com fantasias, crenças, amores e ódios. Dias de janeiro que também são de campanha eleitoral para Presidente da República, as segundas em que ele não vai votar. Como sempre apresentam-se vários candidatos e tão diferentes, alguns desconhecidos como o Tiago Mayan, uma lufada de ar fresco, um candidato que tem feito uma campanha muito positiva. Teria de explicar ao meu pai que embora o elogie não vou votar nele. Não é por ser voto inútil porque sempre achei essa ideia do voto útil muito conveniente para alguns mas muito pouco honesta connosco. Voto é voto e o meu voto tem exactamente o mesmo valor que o voto de qualquer outra pessoa seja ela o que for e seja eu o que for. E como estamos a viver nesta altura? Desde março passamos alguns dias e algumas semanas e meses confinados ou com limitações na nossa mobilidade. Estive em filas para entrar em supermercados, mesmo em hipermercados já tive de aguardar a minha vez para entrar. Começamos a usar máscaras até na rua mas sobretudo em espaços fechados, nos cabeleireiros, nos consultórios médicos, dentro das grandes superfícies, em todo o lado a partir do momento em que se sai de casa. Mesmo com isto tudo vamos mesmo a eleições no próximo dia 24 e é importante continuar com a vida naquilo que for possível fazer, da maneira que for possível fazer. Hoje fui votar antecipadamente, muita gente se inscreveu para o voto em mobilidade. Tive de esperar, queria esperar. Votar também pode ser difícil, a democracia é difícil e este tempo de espera nas filas é uma dificuldadezinha sem importância. Importante mesmo é fazer ouvir a nossa voz, participar e sobre estas eleições tenho alguns pensamentos, algumas preocupações sobre o futuro de Portugal. Por exemplo, ou o fanfarrão das sondagens cai do cavalo dia 24 ou então é Portugal que vai começar a cair do cavalo em breve quando aquela caterva, expressão usada pelo historiador Marco António Villa, entrar no poder. Preparem-se para ver na segunda-feira seguinte o senhor a dizer aos deputados do CDS ou do Bloco que já não deviam estar ali sentados. Devo-me ter esquecido de muitas coisas, esqueci-me de referir que não tivemos Jogos Olímpicos em 2020 e não é certo e seguro que o tenhamos em 2021, não tivemos Euro 2020 e Portugal será assim campeão europeu durante mais do que quatro anos. O Nacional subiu ao primeiro escalão do futebol nacional, o clube que o meu pai foi sócio durante muitos anos e eu, por sua causa, também. Há uma coisa que sei que ele gostaria de ter presenciado, o nascimento do netos. Faltou pouco, a partida dele e a chegada dos netos foram separadas por alguns meses.

CARTAZ - MARISA MATIAS

CARTAZ - ANDRÉ VENTURA

CARTAZ - JOÃO FERREIRA

CARTAZ - TIAGO MAYAN

Referências:

(1) - https://www.dn.pt/internacional/quando-comeca-a-vacinacao-no-brasil-no-dia-d-na-hora-h-responde-ministro-13221373.html