segunda-feira, janeiro 10, 2022

VIAGENS NO TEMPO

(Lisboa) Já estamos em 2022. Como o tempo passou. Os temas da actualidade são: as eleições e os seus debates, e a pandemia. A pandemia, sempre a pandemia. Essencialmente isto, do ponto de vista de uma pessoa que viva em Portugal.

Eu sei que a ciência não me permite mas imagino-me muitas vezes a viajar no tempo. A visitar épocas que vivi e como seria viajar para épocas em que não vivi. Mesmo em épocas que não vivi seria interessante ir a sítios onde não fui na altura. Viajar no tempo, se fosse possível, seria mais ou menos como comprar experiências. Aquelas caixinhas que se vendem nos supermercados em embalagens sexy, com a grossura de um livro. Viagens no tempo teria de ter uma categoria própria, não poderia estar na categoria de Restaurantes, ou Lazer ou mesmo Aventura. E a caixa? A caixa teria de ser maior do que aquelas que descrevi, do tamanho de uma caixa de uma televisão de quarenta polegadas, no mínimo. Com o ano escrito em grande e branco num fundo preto, sem nenhuma imagem para o cliente não ficar condicionado a visitar este ou aquele sítio ou evento.

Dentro da caixa tem uma estrutura metálica que se deve montar à volta de uma porta, uma porta qualquer. Esta é a porta de entrada no túnel do tempo, um vórtice vai ser formado ligando o hoje com o passado. Também dentro da caixa tem um contrato de utilização em que não é necessário assinar nada. Apenas revela que o viajante no tempo se compromete com certas coisas, boas práticas. Não deve por exemplo, interferir com a história nem levar nada desta época para lá nem deve trazer nada de lá também. A única coisa que pode trazer são as imagens na sua cabeça, das experiências que viverá. Telemóveis não são permitidos na viagem mesmo que já existissem na data que queremos visitar, nem máquinas fotográficas. As roupas terão de ser compatíveis com a altura e por isso vem incluído na caixa uma amostra de roupa possível.

segunda-feira, dezembro 20, 2021

FUNCHAL

FUNCHAL - ESTRADA MONUMENTAL


(Lisboa) A Estrada Monumental une-se com a Rua Simplício dos Passos Gouveia aqui. No outro extremo a rua tem outro nome: Rua Saint Helier e volta a se fundir com a mesma estrada. Por enquanto a Rua Simplício dos Passos Gouveia ainda não está catalogada com códigos QR, fico a aguardar para saber quem foi ou quem é Simplício dos Passos Gouveia. Desculpem a minha ignorância, as minhas pesquisas só resultaram no nome desta rua. Quererá dizer que se não está na Internet não existe? Não, existe muita coisa interessante que não está à mão na Internet. O nome que aparece na na placa desta rua, mesmo ao lado de um conhecido banco não vem acompanhado de nenhuma informação adicional.

 Referências:

(1) - https://www.dnoticias.pt/2021/6/21/266035-funchal-tem-31-ruas-do-centro-historico-com-codigos-qr-turisticos/

quarta-feira, dezembro 01, 2021

LUZES DE ESPERANÇA

ILUMINAÇÕES DE NATAL - FUNCHAL


(Funchal) Escrevo estas linhas nos primeiros dias de 2021. 2021 que começou com muita esperança. Esperança que o novo ano seja bem melhor que 2020. Neste momento e de acordo com (1), 32 mil portugueses já devem ter recebido a primeira dose da vacina contra a covid-19. No dia em que este texto vai para o ar, dia 1 de dezembro de 2021, espero já ter sido vacinado.

A fotografia foi tirada na Avenida Sá Carneiro, no Funchal, na véspera de Dia de Reis de 2021.

Referências:

(1) - https://expresso.pt/sociedade/2021-01-04-Covid-19.-32-mil-vacinados-em-Portugal-quase-um-milhao-no-Reino-Unido--onde-a-espera-pela-2.-dose-e-de-12-semanas--432-em-Franca

domingo, outubro 10, 2021

NÃO TENHO TÍTULO PARA DAR A ISTO

(Lisboa) Já tem mais de um mês que escrevi pela última vez aqui. Em um mês muita coisa mudou. Mudou por exemplo a Presidência da Câmara do Funchal. Foi um regresso ao passado numa eleição disputadíssima, muito polarizada, em que duas forças estiveram taco a taco em todas as freguesias. Foi uma vitória clara mas não foi a grande vitória que apareceu em todo o lado. Paulo Cafôfo sai de cena e deixa um vazio mas quem vai decidir se a mudança que começou vai parar, andar para trás ou continuar não sou eu, são o conjunto dos eleitores que votam. Se a perda da maior câmara da Madeira para os antigos e a consequente saída da assembleia do líder do PS-Madeira numa fase inicial parecia indicar que voltaríamos num curto espaço de tempo aos gloriosos anos oitenta e noventa do século passado, onde as eleições na Madeira pareciam vitórias feitas à partida, o passar dos dias tem mostrado que nada é exatamente como já foi e que pode ser isto nada mais do que um passo atrás para se poder seguir em frente. Este não é um blogue político mas isso não quer dizer que não possa ter esse tema de vez em quando.

quinta-feira, setembro 02, 2021

PRAZERES

PRAZERES - CALHETA - ILHA DA MADEIRA


(Lisboa) A imagem foi captada ao pé da Igreja dos Prazeres, Calheta, Ilha da Madeira. A freguesia, de acordo com os últimos censos (2021), tem 686 habitantes. Conta-nos o Elucidário Madeirense, no seu terceiro volume, que no início da colonização teria sido construída nesta zona uma ermida, em honra de Nossa Senhora dos Prazeres e o nome da freguesia teria daí origem.

Referências:

(1) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_indicadores&contecto=pi&indOcorrCod=0010745&selTab=tab0








quarta-feira, setembro 01, 2021

MADEIRA UPHILL 2000

MADEIRA UPHILL 2000

 (Lisboa) Há uma prova que eu gostaria de fazer. Este ano, no início de julho, foi limitada aos filiados na AARAM. A prova parece ser muito dura, a avaliar pelo percurso que coloquei na imagem em cima.

Referências:

(1) - https://atletismodamadeira.pt/wp-content/uploads/2021/06/E10_Madeira-Uphill-2000.pdf

quinta-feira, agosto 26, 2021

ESQUINAS DA MINHA VIDA

FUNCHAL - RUA SILVESTRE QUINTINO DE FREITAS - RUA DA RIBEIRA DE JOÃO GOMES - RUA JOÃO DE DEUS

(Lisboa) A rua onde os carros estão estacionados à sua direita é a Rua Silvestre Quintino de Freitas que desemboca na Rua da Ribeira de João Gomes. Desta última pode-se virar na Rua João de Deus, é a rua da Escola Secundária Francisco Franco, a escola onde eu andei e de onde guardo boas recordações, tal como as outras escolas por onde passei. Na esquina, o snack-bar O Redondo. A minha história passou muitas vezes por esta parte da cidade onde, ao final da tarde, regressava dos Salesianos a pé ou de autocarro e por aqui passava. Olho para esta fotografia e vejo-me a passar várias vezes com a pesada mochila às costas, em direcção à Rua João de Deus.

domingo, agosto 22, 2021

ESTRADA MONUMENTAL

ESTRADA MONUMENTAL

(Lisboa) A fotografia foi tirada de dentro de um carro, provavelmente acabado de sair da Rua da Quinta Calaça. Na imagem estamos no ano de 2002, o mês é setembro. As árvores já não lá estão todas porque é mais ou menos aqui que a estrada se divide fazendo que os dois sentidos desçam e nesta perspectiva que vemos, o passeio engrossou e só ficou a contramão. Do lado esquerdo uma componente que sempre gostei desta parte da Estrada Monumental: o muro de pedra e as bananeiras em terreno inclinado sobre a via, pareciam espectadoras sentadas na plateia a ver o palco dos carros passantes. As cidades mudam.

sábado, agosto 14, 2021

DODGE BROTHERS 1933

FUNCHAL - EMPRESA DE AUTOMÓVEIS DO CANIÇO - CHEVROLET 1929


(Mourão, 42ºC) De acordo com (1) o Autocarro Dodge Brothers é de 1933. Captado aqui na Estrada Monumental, mais ou menos no cruzamento com a Rua da Casa Branca, no Funchal. E. A. C. L. significa Empresa de Automóveis do Caniço Lda. Se não estou em erro este veículo encontrava-se a recolher passageiros para levá-los, de graça (segundo li no Diário de Notícias da Madeira) para uma exposição de automóveis clássicos na Quinta Magnólia que se realizou no último dia de julho e no primeiro de agosto deste ano.

 

Referências:

(1) - https://issuu.com/depeducacmf/docs/madeira-bus-100

quarta-feira, agosto 11, 2021

CAIS DO CARVÃO

CAIS DO CARVÃO - FUNCHAL

(Lisboa) Na continuação da fotografia de há uns dias atrás, do Cais do Carvão. Uma nova vida para um espaço antigo. Ele passa despercebido para quem circula no Passeio Marítimo ou Promenade. Um sítio agradável para passeio.