quinta-feira, junho 16, 2022

SALESIANOS FUNCHAL

SALESIANOS FUNCHAL


(Lisboa) Não passa despercebido na paisagem do anfiteatro do Funchal, o edifício dos Salesianos. A escola mudou desde o tempo que lá andei, na primeira metade da década de noventa do século passado. Segundo (2) este edifício é de 1961.


Referências:

(1) - http://www.funchal.salesianos.pt/

(2) - https://www.salesianos.pt/noticias/salesianos-do-funchal-do-passado-do-presente-e-do-futuro/

segunda-feira, junho 13, 2022

PORTO DO PORTO SANTO

PORTO SANTO

(Lisboa) Fiquei admirado com a rapidez com que o meu mais recente telemóvel calculou a sua posição de GPS estando eu sentado não na janela mas sim na coxia. O sinal de GPS obviamente será mais fácil de captar perto das janelas. Como estava em modo de avião, ou seja, desligado de qualquer rede móvel e também rede wifi, a questão do GPS diferencial nem se colocava. O que eu sei do GPS é que cada satélite demora ciclos de 12 minutos para enviar toda a informação e que um só satélite não é suficiente para calcular a posição, são precisos alguns satélites, pelo menos três. É verdade que durante o voo a captura do sinal de vários satélites nem sempre demorou alguns segundos, houve alturas em que demorou bem mais do que segundos, creio que minutos, mas consegui adquirir a minha posição não estando na zona da janela nem demorando muito tempo. Já ouve outros voos no passado em que não consegui obter a minha posição durante todo o voo.
Sem ajuda de um sistema diferencial e numa posição inicial desconhecida, um aparelho GPS demora sempre algum tempo até que se consiga o cálculo da posição (é o chamado time to first fix). Talvez o algorítmo tenha usado a memória recente para ajudar no cálculo final, ou seja, se a última vez que tenho dados estive na posição X é provavél que passados alguns minutos, dezenas de minutos, ainda esteja mais ou menos perto dali, mesmo que o perto e no caso de um voo, isso represente algumas centenas de quilómetros de deslocamento.
Tendo uma boa informação sobre a minha localização durante praticamente todo o percurso reparei já a descer para o Aeroporto da Madeira que a rota ia atravessar a Ilha do Porto Santo praticamente de ponta a ponta. O Porto Santo, para quem não sabe, é um rectângulo deformado com uma orientação de eixo mais ou menos em torno de nordeste. Um rectângulo deitado a um ângulo de 45 graus. Aproximações grosseiras que estou a fazer mas dá para ter uma ideia. E foi nessa altura em que estava mais ou menos a passar a meio da ilha que tirei esta fotografia.
O que se vê bem lá em baixo é o Porto do Porto Santo. É ali que o Lobo Marinho chega todos os dias com muitas pessoas locais e visitantes. Foi ali também que cheguei a esta ilha a maior parte das vezes em que a visitei. Dali até ao centro de Vila Baleira que é cidade desde 6 de agosto de 1996, são uns dois quilóemtros e meio. Faz-se bem a pé mas o percurso é exposto, se estiver sol apanhamos sol esse tempo todo mas a paisagem é muito agradável pois é toda ao longo da praia, na marginal.

Referências:

terça-feira, abril 26, 2022

LE CHAMPLAIN

LE CHAMPLAIN - IMO 9814038

(Lisboa) Da última vez que passei pela Madeira encontrei este navio, não muito grande, no Porto do Funchal. O navio não é dos maiores que passam pela ilha mas tem um aspecto muito acolhedor. Dá vontade de visitá-lo também por ser mais pequeno que os gigantes que habitualmente por lá param. O Le Champlain é da empresa Ponant e tem um comprimento de certca de 131 metros. O nome homenageia o francês Samuel de Champlain, navegador e explorador. 

Referências:


segunda-feira, março 21, 2022

JERSEY


(Lisboa) Muitos anos antes da pandemia de covid-19 ser conhecida ou mesmo imaginada, eu tirei esta fotografia da Ilha de Jersey, a bordo de um Airbus qualquer de uma companhia que eu já não sei qual seria, poderia ser a Iberia ou até a British Airways. Tinha como destino Londres mas o meu destino final seria provavelmente Newbury.

A Ilha é pequena, é um rectângulo de dezasseis por oito quilómetros. Não é um rectângulo perfeito como se pode ver na imagem, é apenas uma aproximação grosseira que fiz.

quarta-feira, fevereiro 23, 2022

GANDHI NO FUNCHAL

BUSTO DE GANDHI - PRAÇA DO POVO - FUNCHAL

(Lisboa) Este é o busto de Gandhi (1869-1948) na Praça do Povo, na cidade do Funchal. Inaugurado em 2019. Segundo (1) Gandhi teria passado pela Madeira, pelo Funchal, em 1906, quando viajava com destino à África do Sul, vindo de Londres. O busto pode passar despercebido, até porque está numa zona com alguma vegetação mas é fácil de encontrar, ele fica na linha recta que liga o Pilar de Banger com o mar na sua distância mais curta. 

Referências:

terça-feira, fevereiro 22, 2022

OS BOMBEIROS

AEROPORTO DA MADEIRA - OS BOMBEIROS

(Lisboa) Os carros dos Bombeiros no Aeroporto da Madeira. O 04 segundo pesquisei é um Striker 3000 da empresa americana Oshkosh. Passam despercebidos aos passageiros que saem e entram nos aviões, é esse o seu objectivo, não terem de actuar.

Referências:

segunda-feira, fevereiro 21, 2022

RYANAIR

RYANAIR - AEROPORTO DE LISBOA

(Lisboa) Na imagem um Boeing 737 da Ryanair de matrícula EI-DAL, fotografado em 2015, no quinto mês desse ano, no Aeroporto de Lisboa. A companhia irlandesa anunciou recentemente voos regulares para a Madeira. Do ponto de vista dos consumidores esta é uma boa notícia. Mais oferta significa também preços, em média, mais baixos.

domingo, fevereiro 13, 2022

TAKE AWAY ATLANTA

TAKE AWAY ATLANTA - BAÍA DAS GATAS - SÃO VICENTE - CABO VERDE


(Lisboa) A fotografia é de janeiro de 2012. 10 anos depois, o Atlanta ainda parece existir mas foi transformado, aumentado para cima. Fica de frente para a Baía das Gatas, um dos sítios mais conhecidos da Ilha de São Vicente, em Cabo Verde, pelo seu festival musical em agosto de todos os anos.

Em janeiro não havia ninguém a tomar banho nas águas do mar. Não havia quase ninguém na rua. A povoação tem algumas casa espaçadas, mas muito pouca gente fora delas.

segunda-feira, janeiro 10, 2022

VIAGENS NO TEMPO

(Lisboa) Já estamos em 2022. Como o tempo passou. Os temas da actualidade são: as eleições e os seus debates, e a pandemia. A pandemia, sempre a pandemia. Essencialmente isto, do ponto de vista de uma pessoa que viva em Portugal.

Eu sei que a ciência não me permite mas imagino-me muitas vezes a viajar no tempo. A visitar épocas que vivi e como seria viajar para épocas em que não vivi. Mesmo em épocas que não vivi seria interessante ir a sítios onde não fui na altura. Viajar no tempo, se fosse possível, seria mais ou menos como comprar experiências. Aquelas caixinhas que se vendem nos supermercados em embalagens sexy, com a grossura de um livro. Viagens no tempo teria de ter uma categoria própria, não poderia estar na categoria de Restaurantes, ou Lazer ou mesmo Aventura. E a caixa? A caixa teria de ser maior do que aquelas que descrevi, do tamanho de uma caixa de uma televisão de quarenta polegadas, no mínimo. Com o ano escrito em grande e branco num fundo preto, sem nenhuma imagem para o cliente não ficar condicionado a visitar este ou aquele sítio ou evento.

Dentro da caixa tem uma estrutura metálica que se deve montar à volta de uma porta, uma porta qualquer. Esta é a porta de entrada no túnel do tempo, um vórtice vai ser formado ligando o hoje com o passado. Também dentro da caixa tem um contrato de utilização em que não é necessário assinar nada. Apenas revela que o viajante no tempo se compromete com certas coisas, boas práticas. Não deve por exemplo, interferir com a história nem levar nada desta época para lá nem deve trazer nada de lá também. A única coisa que pode trazer são as imagens na sua cabeça, das experiências que viverá. Telemóveis não são permitidos na viagem mesmo que já existissem na data que queremos visitar, nem máquinas fotográficas. As roupas terão de ser compatíveis com a altura e por isso vem incluído na caixa uma amostra de roupa possível.

segunda-feira, dezembro 20, 2021

FUNCHAL

FUNCHAL - ESTRADA MONUMENTAL


(Lisboa) A Estrada Monumental une-se com a Rua Simplício dos Passos Gouveia aqui. No outro extremo a rua tem outro nome: Rua Saint Helier e volta a se fundir com a mesma estrada. Por enquanto a Rua Simplício dos Passos Gouveia ainda não está catalogada com códigos QR, fico a aguardar para saber quem foi ou quem é Simplício dos Passos Gouveia. Desculpem a minha ignorância, as minhas pesquisas só resultaram no nome desta rua. Quererá dizer que se não está na Internet não existe? Não, existe muita coisa interessante que não está à mão na Internet. O nome que aparece na na placa desta rua, mesmo ao lado de um conhecido banco não vem acompanhado de nenhuma informação adicional.

 Referências:

(1) - https://www.dnoticias.pt/2021/6/21/266035-funchal-tem-31-ruas-do-centro-historico-com-codigos-qr-turisticos/