terça-feira, janeiro 26, 2021

AINDA SOBRE 2020

(Lisboa) 2020 foi um ano difícil. Enquanto muitas pessoas faziam a sua parte para se protegerem a si e aos outros, muitos também desvalorizaram a covid-19, desvalorizaram o isolamento, desvalorizaram o uso das máscaras, ao mesmo tempo e em contradição, propagaram o uso de placebos para tratamento sem qualquer evidência em relação a uma cura da doença, como se isto de ciência fosse uma questão de fé, só de fé. Quando saíram as vacinas fizeram troça, em linha com o que têm dito e escrito ao longo do último ano. O tempo passa e continuam a comparar a covid-19 com a gripe. Hoje estão mais de 700 pessoas em cuidados intensivos, em Portugal, por causa da covid-19, morreram mais de 10000 pessoas da doença, em Portugal, por causa da covid-19, mas eu já não tenho esperança que essas pessoas que divulgam essas coisinhas estranhinhas mudem. Há muita informação a circular sim e muita dela contraditória, mesmo de fontes oficiais. Mas ainda assim é possível estar informado, estar bem informado, escolher estar bem informado. Sejam burros à vontade mas não apaguem o que escreveram ao longo destes últimos meses das vossas redes sociais. Essa é a vossa história, a vossa triste história para alguns, a vossa positiva história para outros. As vacinas colocadas em circulação passaram todos os testes que tinham de passar antes de serem disponibilizadas para a população. Israel está imparável e é curioso de ver como os resultados aparecem em proporção com os esforços desenvolvidos. Estas notícias enchem-me de esperança e alimentam as minhas forças para chegar até ao fim com a ficha limpa de nunca ter baixado a guarda, de nunca ter incentivado a que ninguém baixasse a guarda. Foi o meu pequeníssimo contributo, é só o que posso fazer.

Referências:

(1) - https://www.timesofisrael.com/week-after-2nd-pfizer-vaccine-shot-only-20-of-128000-israelis-get-covid/

segunda-feira, janeiro 25, 2021

OS SITES DOS CANDIDATOS

(Lisboa) Acabou a campanha, as eleições foram ontem e os sites dos candidatos em breve devem sair do ar. Ficam para a história estas imagens. Nem todos os candidatos têm página na Internet. A ordem de apresentação das imagens não respeita nenhuma regra em especial.

PÁGINA NA INTERNET DA CANDIDATA ANA GOMES

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO TIAGO MAYAN

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO VITORINO SILVA

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO ANDRÉ VENTURA

PÁGINA NA INTERNET DO CANDIDATO JOÃO FERREIRA

PÁGINA NA INTERNET DA CANDIDATA MARISA MATIAS


sábado, janeiro 23, 2021

JOÃO FERNANDES VIEIRA

JOÃO FERNANDES VIEIRA


(Lisboa) Nas corridas vou aproveitando os trajectos e fazendo pequenas alterações e pausas para passar nos lugares. Para ver como estão. Saco do telemóvel, porque não dá para correr com a outra máquina e levo a imagem comigo para mais tarde recordar, para mais tarde investigar mais sobre o que é. No Jardim Municipal do Funchal está um busto de João Fernandes Vieira. O autor da obra é António da Costa Motta e data de 1925 (2).

Referências:

(1) -  https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Fernandes_Vieira

(2) - https://statues.vanderkrogt.net/artist.php?webpage=ST&id=Costa0Motta.Antonio_sobrinho&object=A&page=1

sexta-feira, janeiro 22, 2021

UMA CARTA QUE NUNCA SERÁ ENTREGUE

(Lisboa) Se eu escrevesse uma carta ao meu pai que já não está aqui entre nós, teria de lhe explicar o que se passou desde que deixou este mundo. Teria de lhe contar que vencemos o Festival Eurovisão da Canção e o Europeu de Futebol. Sim, aquele festival onde por vezes nem pontuávamos e que passava na televisão desde o tempo em que era a preto e branco, num sábado à noite lá para maio. Antes disso e pela primeira vez, partidos de esquerda aprovaram o orçamento e apoiaram um Governo em Portugal, pondo fim ao conceito exclusivo de partidos do arco da governação. Cavaco Silva já não é Presidente da República e ainda que ache que ele terá votado no professor nas duas eleições, também acredito que votaria Marcelo Rebelo de Sousa e estaria contente com a sua eleição. Na Madeira o caminho também parece estar a evoluir e terminaram as maiorias absolutas de um só partido, obrigando a que haja conversa e negociação entre grupos. Na Madeira estas coisas são mais lentas mas vai chegar o dia. Seria a hora H e o dia D, do mês M e de um ano Y. Isto explicado com o mesmo rigor que o Ministro da Saúde do Brasil se referiu ao dia em que a vacinação iria começar no Brasil (1), há uns dias atrás. A vacinação de uma doença que nos começou a atingir há mais ou menos um ano, uma doença chamada Covid-19, o acontecimento mais marcante para todos desde que o meu pai deixou de estar aqui. Teria de lhe contar que o mundo parou em 2020. Ficámos em casa, quem podia, mas veio uma onda que passou no início do verão e achámos que foi duro. E foi. Tivemos a oportunidade de ver o que se passou em Itália e Espanha e fechámos tudo! Fomos rápidos. Fechámos fronteiras e espaço aéreo. Foram muitos dias de março e todos os de abril iguais a um domingo de Páscoa. Depois veio uma segunda e sobreposta a essa estamos a viver uma terceira, nestes dias de janeiro em que escrevo estas linhas. Num mundo cheio de informação que cada um de nós produz a toda a hora desde que acorda até dormir. Tanta informação misturada com desinformação, com desperdício do tempo, com fantasias, crenças, amores e ódios. Dias de janeiro que também são de campanha eleitoral para Presidente da República, as segundas em que ele não vai votar. Como sempre apresentam-se vários candidatos e tão diferentes, alguns desconhecidos como o Tiago Mayan, uma lufada de ar fresco, um candidato que tem feito uma campanha muito positiva. Teria de explicar ao meu pai que embora o elogie não vou votar nele. Não é por ser voto inútil porque sempre achei essa ideia do voto útil muito conveniente para alguns mas muito pouco honesta connosco. Voto é voto e o meu voto tem exactamente o mesmo valor que o voto de qualquer outra pessoa seja ela o que for e seja eu o que for. E como estamos a viver nesta altura? Desde março passamos alguns dias e algumas semanas e meses confinados ou com limitações na nossa mobilidade. Estive em filas para entrar em supermercados, mesmo em hipermercados já tive de aguardar a minha vez para entrar. Começamos a usar máscaras até na rua mas sobretudo em espaços fechados, nos cabeleireiros, nos consultórios médicos, dentro das grandes superfícies, em todo o lado a partir do momento em que se sai de casa. Mesmo com isto tudo vamos mesmo a eleições no próximo dia 24 e é importante continuar com a vida naquilo que for possível fazer, da maneira que for possível fazer. Hoje fui votar antecipadamente, muita gente se inscreveu para o voto em mobilidade. Tive de esperar, queria esperar. Votar também pode ser difícil, a democracia é difícil e este tempo de espera nas filas é uma dificuldadezinha sem importância. Importante mesmo é fazer ouvir a nossa voz, participar e sobre estas eleições tenho alguns pensamentos, algumas preocupações sobre o futuro de Portugal. Por exemplo, ou o fanfarrão das sondagens cai do cavalo dia 24 ou então é Portugal que vai começar a cair do cavalo em breve quando aquela caterva, expressão usada pelo historiador Marco António Villa, entrar no poder. Preparem-se para ver na segunda-feira seguinte o senhor a dizer aos deputados do CDS ou do Bloco que já não deviam estar ali sentados. Devo-me ter esquecido de muitas coisas, esqueci-me de referir que não tivemos Jogos Olímpicos em 2020 e não é certo e seguro que o tenhamos em 2021, não tivemos Euro 2020 e Portugal será assim campeão europeu durante mais do que quatro anos. O Nacional subiu ao primeiro escalão do futebol nacional, o clube que o meu pai foi sócio durante muitos anos e eu, por sua causa, também. Há uma coisa que sei que ele gostaria de ter presenciado, o nascimento do netos. Faltou pouco, a partida dele e a chegada dos netos foram separadas por alguns meses.

CARTAZ - MARISA MATIAS

CARTAZ - ANDRÉ VENTURA

CARTAZ - JOÃO FERREIRA

CARTAZ - TIAGO MAYAN

Referências:

(1) - https://www.dn.pt/internacional/quando-comeca-a-vacinacao-no-brasil-no-dia-d-na-hora-h-responde-ministro-13221373.html

quinta-feira, janeiro 07, 2021

DIÁRIO DA PANDEMIA

CARTAZ USO DA MÁSCARA - FUNCHAL

CARTAZ USO DA MÁSCARA - FUNCHAL

CARTAZ USO DA MÁSCARA - FUNCHAL


(Funchal) Os cartazes estão espalhados pela cidade e o uso da máscara é respeitado, geralmente, pela população. O inimigo é invisível e mesmo o arranque da vacinação não deve acabar com o seu uso nos próximos tempos.

Referências:

(1) - https://covid19.min-saude.pt/vacinacao/

(2) - https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/12/PLANO-VACINAC%CC%A7A%CC%83O_20201203.pdf

segunda-feira, janeiro 04, 2021

DIÁRIO DA PANDEMIA

MÁQUINA DE VENDA DE EPI - LIDO - FUNCHAL


(Funchal) Em tempos de pandemia surgem novas necessidades. Esta máquina de venda de equipamentos de protecção individual, também chamados de EPI, encontrei-a no Lido, uma das praias do Funchal. Entretanto a página https://covidmadeira.pt/dashboard/ foi actualizada. Desde 14 de dezembro que não era, deu um salto, até dia 2 de janeiro de 2021. O Sars-Vov-2 não tirou férias de Natal e Fim de Ano.

https://covidmadeira.pt/dashboard/


domingo, janeiro 03, 2021

DIÁRIO DA PANDEMIA

INFORMAÇÃO CONTRADITÓRIA - FUNCHAL

(Funchal) Numa mesma loja no Funchal, informação para todos os gostos.

PHYTOLACCA DIOICA

PHYTOLACCA DIOICA - JARDIM MUNICIPAL - FUNCHAL

(Funchal) Desde sempre, lembro-me desta árvore de grande porte no Jardim Municipal do Funchal. Está nas costas do mesmo, no cruzamento entre as ruas Ivens e Conselheiro José Silvestre Ribeiro, tem uma base enorme. É conhecida pelo nome do título deste artigo e também por outro nome, é conhecida por bela-sombra. A base da árvore é um óptimo lugar para se estar num dia de muito calor. O Jardim Municipal é um tesouro nesta cidade tal como é descrito no segundo episódio de Jardins com História, uma série de Raimundo Quintal.

Referências:

(1) - https://pt.wikipedia.org/wiki/Phytolacca_dioica

(2) - https://www.youtube.com/watch?v=FJlqC3gwMh4

quinta-feira, dezembro 31, 2020

NOVA PONTE

NOVA PONTE NO FUNCHAL

NOVA PONTE NO FUNCHAL

NOVA PONTE NO FUNCHAL


(Funchal) Nos últimos dias de 2020 o Funchal ganhou uma nova ponte a ligar as duas margens da Ribeira de Santa Luzia. A ponte situa-se mais ou menos no local de uma outra, construída nos anos oitenta ou noventa do século XX e destruída pelo 20 de fevereiro de 2020. A anterior ponte era rodoviária, esta é pedonal. A autoria do projecto é o arquitecto Paulo David. Batizada de Ponte do Nacional pelo Diário de Notícias (1) a ideia parece restabelecer uma ainda mais antiga ligação existente, também destruída por um aluvião (2). Sobre o mesmo tema, sugiro uma visita ao Facebook e ler o artigo de Danilo Matos, de 23 de dezembro, com o título, UMA QUESTÃO DE CIDADANIA (79).

 Referências:

(1) - https://www.dnoticias.pt/2020/12/11/242317-montagem-da-ponte-do-nacional-ja-arrancou/

(2) - https://www.dnoticias.pt/2020/12/15/242779-nova-ponte-para-abrir-cidade-e-fazer-descer-as-pessoas/ 

quarta-feira, dezembro 30, 2020

DIÁRIO DA PANDEMIA

AVENIDA DO MAR - 29 DE DEZEMBRO 2020

(Funchal) A Avenida do Mar está cheia de quadrados para as pessoas se colocarem e ver o fogo de artifício na passagem do ano 2020/2021.